Abertura e Fechamento

Sobre o Ritual

O ritual do Umbandaime Matriz é organizado de acordo com o ponto de partida da própria Aliança. Assim, como esta linha é uma expressão da doutrina do Santo Daime que acolheu e integrou a Umbanda, o ritual se inicia com a abertura da Doutrina, em seguida, abre a sessão da Umbanda, e sempre vai seguindo este passo a passo, para todas as linhas de chamada.

No final do trabalho, fecha primeiramente a sessão da Umbanda, e em seguida faz-se o fechamento do ritual da Doutrina. Isto sinalizando que a sessão da Umbanda está dentro do ritual da Doutrina.

Notas:

1. Nas gravações disponibilizadas não constam os hinos oficiais das aberturas, já que estes já estão gravados nas gravações oficiais dos hinários. Estes apenas estão referidos no caderno Umbandaime Matriz.

2. O passo a passo do ritual que inclui rezas, preces, hinos e chamadas, está mencionado no caderno.

A Defumação compõe o início do trabalho. É o momento da limpeza energética e da fluidificação do ambiente com frequências de luz, manifestadas na força dos Orixás, presente nas folhas e resinas, que são queimadas, e sua fumaça dispersada no terreiro, sobre os altares e os filhos de fé.

O momento de louvor às Almas e afirmação do seu Altar, também compõem a Abertura do ritual. As Santas Almas Benditas fazem parte de uma das importantes guarnições do trabalho.

Ainda dentro da Abertura, seguindo a linha das afirmações e guarnições, é invocada a presença das falanges de São Miguel e feita a afirmação dos Orixás.

Em seguida, a sessão se desenvolve livremente com todas as chamadas dos Orixás e dos Guias , e atendimentos de caridade.

O encerramento se inicia com a despedida das falanges presentes no terreiro e o fechamento da sessão de caridade. Se segue de cânticos de louvor e agradecimento, hinos oficiais de encerramento, e preces.


FICHA TÉCNICA _ PROJETO DE GRAVAÇÃO UMBANDAIME MATRIZ

CANTO: Júlia Freire de Medeiros, Kelia Fernardes, Clara Andreozzi, Catarina Cerquinho;
Participação: Sabá Tuk, Rita Silveira, Elvira Melo, Luísa Failace, Marcelo Bernardes Míriam Maria, Gercila Pinheiro Benzecry, Fábio Satgeet, Janaína Jaaya;
ATABAQUES (Rum, Rumpi, Le): Sabá Tuk, Marcelo Bernardes;
AGOGÔ: Valerinho Xavier, Sabá Tuk e Marcelo Bernardes;
DIREÇÃO MUSICAL (coordenação no estúdio): Marcelo Bernardes;
ESTÚDIO: Gravado, mixado e masterizado no Feedback Studio / Brasília por Valerinho Xavier;
Participação: Mauricio Barreto – Estúdio Escola Música Livre / Lumiar Nova Friburgo;
EDIÇÃO (gravações): Júlia Freire de Medeiros, Valerinho Xavier;
ARTE DA CAPA: Viuller Bernardo;