Iemanjá

Iemanjá

Iemanjá é a nossa Mãe. Assim cantam e afirmam todos os Filhos de fé. Rainha do mar, no grande manancial de suas águas salgadas se revela todo o mistério do coração da Mãe Divina. Ela é a Mãe de Piedade.

No livro dos mistérios dos Orixás está escrito que, no tempo da preparação do Mundo Terra para receber a humanidade na missão da purificação, Iemanjá veio ao mundo com a missão de ser pura, pois trouxe a transparência das águas que revela a claridade da luz. Porém, em meio às impurezas do mundo, ela se tornou impura também. Assim, quando retornou ao Pai da Criação para apresentar o resultado de sua experiência no Mundo Terra, pediu-lhe que lhe desse o poder de purificar toda impureza. Então Ele lhe deu o sal. Assim se firmou o fundamento dela que está realizado no sal, que representa a piedade do coração da Mãe Divina.

Mamãe Iemanjá, mãe de todas as águas, representa a possibilidade de toda purificação. Toda água que corre no mundo se destina a chegar no mar. Toda lavação da impureza será entregue à força do sal purificador de Mamãe Iemanjá.

Ela transforma com o mistério do sal e devolve à luz do Pai Oxalá, através do reflexo do brilho do sol em suas águas.

Por isso é que os filhos de fé consagram a maior beleza do mundo como o encontro do céu com o mar, no brilho do sol de Oxalá, pois esta manifestação da natureza representa o altar máximo do poder luminoso dos Orixás, que espargem suas bênçãos sobre as coroas dos filhos da Terra.

Janaína é uma princesa que esta vinculada ao mistério da Rainha Iemanjá. Ela vive na beira do mar, no encontro das águas, onde os rios desaguam. Ela é uma menina que comunica as águas doces de Mamãe Oxum, às águas salgadas da Rainha do Mar, entregando toda a lavação da Mamãe Oxum à ação do sal purificador de Mãe Iemanjá. Ela realiza o despacho das águas. É também chamada Oxum da beira-mar ou Iemanjá Menina. Ogum Beira-Mar é seu zelador. Por isso, também, o encontro das águas, na beira do mar, é um grande ponto de força, consagrado pelos filhos de fé.


FICHA TÉCNICA _ PROJETO DE GRAVAÇÃO UMBANDAIME MATRIZ

CANTO: Rita Silveira, Júlia Freire de Medeiros, Elvira Melo, Luísa Failace;
Participação: Marcelo Bernardes, Míriam Maria, Clara Andreozzi, Catarina Cerquinho, Gercila Pinheiro Benzecry, Kelia Fernardes, Fábio Satgeet.
ATABAQUES (Rum, Rumpi, Le): Sabá Tuk, Marcelo Bernardes;
AGOGÔ: Valerinho Xavier, Sabá Tuk e Marcelo Bernardes;
DIREÇÃO MUSICAL (coordenação no estúdio): Marcelo Bernardes;
ESTÚDIO: Gravado, mixado e masterizado no Feedback Studio / Brasília por Valerinho Xavier;
EDIÇÃO (gravações): Júlia Freire de Medeiros, Valerinho Xavier;
ARTE DA CAPA: Marcelo Ment;